Podcast #9 – Batman vs Superman: A Origem da Justiça

Boa noite, Gotham!

Chegou a hora!
Uma semana após o lançamento do filme, juntamos os moradores da Mansão para comer um Subway e discutir tudo sobre Batman vs Superman: A Origem da Justiça.

No programa de hoje Carlos Vázquez, André Pansera, Larissa Palmieri, Roberto Segundo e Thiago Brancatelli falam tudo sobre o novo longa da DC Comics. Ou seja, ESTE PODCAST CONTÉM SPOILERS.

Aperte o play e descubra se o Superman apanha do Batman, os dois da Mulher Maravilha ou o filme é quem leva mais porrada.

 

Comentado no podcast:

Horse Mist no Tumblr: https://www.tumblr.com/search/horses%20.%20mist

Dança do Maxixe no Subway: http://www.mansaowayne.com.br/wp-content/uploads/2016/03/1928393_10203508189638350_8950382028090988105_n.jpg

Sad Affleck: https://www.youtube.com/watch?v=cwXfv25xJUw

Junkie XL: https://www.youtube.com/user/junkiexlofficial/featured

A Hora Suave: https://www.youtube.com/watch?v=Q9xrcqB2BoU

Nebelin3: http://www.nebelin3.com/cultura/cinema/batman-vs-superman-a-origem-da-negligencia-dos-filmes-da-dc/

Catarse do HQ&CIA: www.catarse.me/hqcia

Edição: Carlos Vázquez
Vitrine: Carlos Vázquez

Carlos Vázquez

Mordomo voluntário na Mansão Wayne quando o Alfred se ausenta, faz questão que todas as pessoas que o cercam saibam o nome de pelo menos 3 Robins e decidiu criar este site para transformar todo esse conhecimento “inútil” em algo que possa compartilhar com outras pessoas que tenham interesse.

  • Pirata da Praia

    ja que nâo tenho amigos cinefilos perto de mim, escuto outros cinefilos falndo de filmes, muito bom

  • João Victor

    Galera, adorei o podcast de vcs. Concordo plenamente que esse filme é uma merda. Vejam essa crítica que escrevi do filme.
    https://nerdfusionblog.wordpress.com/2016/03/30/review-batman-v-superman-a-origem-da-justica/

    • André Castilho Filho

      Fico chateado com a disseminação dessa histeria na internet de que tudo ou é luxo ou lixo. Pior que isso, usando adjetivos como “merda, um coco, desrespeito com os fãs”, vocabulário digno de um hater. Pessoas que se julgam representantes de algo ou alguém, que acabam passando uma certa credibilidade pra mentes muito pequenas.

      • Bruno

        E eles não podem ter direito de achar o filme uma merda, lixo, um desrespeito? Do mesmo modo que você gostou do filme?
        Não senti esse ódio de hater que você citou, vejo mais como uma indignação do filme igual a minha.

        • Vinícius Schiavini

          Pô, André, fiquei chateado. Quanto ódio pelo ódio, cara. O ódio é um sentimento. Deixe os sentimentos fluirem pelo ar.

          • André Castilho

            Não ofendi ninguém por possuir uma opinião contrária a minha.

          • Vinícius Schiavini

            Mas tá odiando o ódio. Não odeie o ódio, ame o amor. =)

  • André Castilho Filho

    esse aqui é do 8 ou do 80? já cansei de opiniões 8. Parece que só eu achei o filme foda. Muito melhor que a galhofa dos Vingadores.

    • Jeann DFL

      vim perguntar a mesma coisa. Queria um podcast pra discutir os pontos fortes do filme e sobre teorias que podem ser levantadas a respeito do que vem por ai, sobre as referencias dos quadrinhos no filme, etc. De haterismo ja enchi a cota. Mas pelo comentário do João Victor abaixo,” Concordo plenamente que esse filme é uma merda”. Acho q não vou perder meu tempo.

      • João Victor

        Cara, o filme é ruim. Ele tem cenas boas, mas os defeitos prevalecem. Esse era um podcast falando do filme em si. E bem, ele é bem ruinzinho

        • Bruno

          Filme fraco e tira a essência dos personagens.
          O Omelete tá lá pra ficar puxando saco.
          Achei esse interessante esse pois está bem sincero.
          Só não concordo muito com o Lex. Ele tá bem diferente dos quadrinhos mas está interessante.

      • Carlos EJT Vázquez

        Não baseie sua opinião no comentário de um ouvinte. Ele está no direito de não ter gostado e você no direito de ter amado. No programa fizemos questão de levantar pontos positivos e negativos do filme 😉

      • Vinícius Schiavini

        O podcast está bem equilibrado, analisando tudo friamente. Gosto muito disso!

    • Carlos EJT Vázquez

      Não é 8 ou 80 não, levantamos vários pontos positivos do filme 🙂

      • André Castilho Filho

        parei de escutar quando falaram que a sequencia inicial do filme foi completamente desnecessária.

        • Thiago

          Se não escutou o resto, não pode opinar. 😉

          • André Castilho Filho

            por isso não opinei, só não perco meu tempo depois de ouvir a direção que o programa estava levando;)

          • Bruno

            Cena que já apareceu no Batman do Tim Burton e depois em Begins, que todo mundo tá careca de saber é realmente necessária, muito necessária.

          • Carlos EJT Vázquez

            Detalhe que eu falei bem da cena no programa 😛

          • Vinícius Schiavini

            Pior que você só aquele babaca da Kombo que te dá apoio!

          • Thiago

            Entendi. Então vc ouviu o começo, não gostou pq não foi de acordo com sua opinião, não ouviu o resto e veio aqui criticar, é isso? Então tá. Sucesso. 😀

          • André Castilho Filho

            não gostei pela edição do programa e as mesmas opiniões que já ouvi em outros portais. Pulei pro final (acredito que eu tenho esse direito como ouvinte) para ouvir as considerações finais e me senti violado com o vocabulário de ódio, esses sim desnecessários, proferidos pelos renomados críticos desse podcast, pessoas que nem conheço mas já desprezo “pakas”. Agora sim, uma crítica . 😀

          • Thiago

            Ninguém no podcast é crítico. É fã, leitor de quadrinhos, que nem vc. Vc se sentiu tão violado pelo vocabulário quanto eu me senti com esse filme. Mas to aqui, conversando com vc, ouvindo o que vc tem a dizer, mesmo que vc não tenha mostrado nenhum argumento (diferente da galera do podcast).
            Mas se vc quer ouvir só quem concorda com sua opinião, bom.. daí acho que o problema ta em vc, né. Abraço. 🙂

          • André Castilho Filho

            Não tente inverter a responsabilidade para mim. Não sou eu que tenho que apresentar argumentos, estou aqui para consumir e não o contrário. Pessoas que disseminam vocabulário de ódio na internet para expressar opiniões, perdem o meu voto, só isso. O problema está comigo mesmo, isso você está correto.

          • Thiago

            E mesmo assim, vc está aqui, comentando um podcast que não ouviu, criticando pq todos deram opiniões contrárias à sua, sem rebater nenhum argumento feito no programa, e tudo isso pq vc não aceita que pessoas tenham achado o filme uma merda. Ahhh agora sim eu entendi. o/

          • Bruno

            Todos temos total direito de nos expressar da forma como quisermos.
            Essa é a tal da Democracia.
            Se eu quiser falar bem de algo que gostei, vou falar. Se eu quiser falar mal de algo que não gostei, vou falar. Se eu quiser falar que achei o filme é uma merda, eu também vou falar.
            Estou achando que você, André, se contradiz em seus argumentos.
            Eu acho o filme fraco, como falei antes e respeito quem gostou do filme. É legal pra debater.
            Ponto.

    • Vinícius Schiavini

      Veja, você fala “cansei de opiniões 8” e logo em seguida fala “a galhofa dos Vingadores”. Isso é o que, 16? Cada um gosta do que gosta, dude.

      • André Castilho

        Eu diria vingadores é 40. galhofa pra mim não quer dizer ” uma merda, um lixo”, eu até comprei o bluray pra ver os extras. Só esperava algo mais na linha do iron man 1. O excesso de piadas me atrapalhou.

        • Vinícius Schiavini

          Mas tu curtiu. =)
          Isso é o que importa.

    • Igor Rodrigues

      Não entendo a necessidade de sempre julgar o filme (pra mal ou pra bem) comparando com so da Marvel.

      Achei foda – “Muito melhor que o da Marvel”

      Achei uma merda – “Ah, mas os da MArvel”

      Sério, não dá pra analisar sem comparação com a concorrente e só como um filme em si?

    • Maxoel Costa

      Acho contraditório isso. O sujeito chega ofendendo todo mundo de graça, mas haters são aqueles que não tem a mesma opinião que a dele. Vai entender…

  • Lucas Morales Neumann

    Desculpem, ouvi até 1h23, mas não consegui mais. Estava no JN e vi um link pra vocês, decidi dar uma chance e me divertir um pouco, mas só ouvi haters. Isso é f0d@ =/ Os caras não curtem o Snyder e levam isso pra análise do filme. Já assisti o filme 2 vezes, e com certeza vou esse fim de semana de novo! Se você ainda não assistiu, pode ir sem medo. O filme poderia ser melhor? Sim! Mas o filme é BOM PRA CARALEO!!! Vá ao cinema sem preconceitos e se divirta PO77@!

    • André Pansera

      Lucas, sim, a maioria de nós não gosta do Snyder e a maioria não gostou do filme.
      E essa foi a visão do filme que nós discutimos, algo sincero que sentimos. Do mesmo modo que você possui a sua opinião, que nós respeitamos, nós temos a nossa e isso não significa ser hater, significa que o filme não nos agradou.
      No final do programa eu cito um dos integrantes do Mansão que gostou do filme mas infelizmente ele não pôde participar da gravação.
      E também ao final do programa se você escutar (se quiser claro, você como ouvinte tem o total direito de ouvir ou não e de gostar ou não) vai ver que eu falo que mesmo não gostando do filme eu incentivo as pessoas a irem ao cinema assistir, pois a minha opinião é minha, não é sua e de mais ninguém.
      Cada um tem a sua.
      Obrigado por ter acessado o blog e espero que ouça os outros programas.
      Fique a vontade para comentar aqui sempre que quiser.

    • Vinícius Schiavini

      Sinto muito por você ter feito isso. Com 1h23, faltava uma hora pra terminar o programa, e garanto que você ia ter curtido tudo. O Mansão Wayne é equilibrado, busca todos os pontos. Se os caras não curtem o diretor, por que não levar isso para analisar um filme que ele dirige? Isso não poderia levar ao ponto de que estavam enganados? (aposto que nisso você não pensou)

      Que bom que você já viu o filme duas vezes! Espero que continue tendo a diversão desejada!

      Volte para os programas seguintes! Ouça os anteriores! Mansão Wayne tem uma perspectiva diferente de falar de quadrinhos!

    • Igor Rodrigues

      Cara, mas o estilo do diretor não impacta no filme?

  • Igor Rodrigues

    Senta que lá vem #textão.

    O programa foi excelente, apesar que tive uma perspectiva diferente de algumas coisas comentadas no cast.

    Batman da milícia: O Batman mata mais que o Justiceiro nesse filme, verdade, e não só bandidos quanto ajudantes e até o motoboy da pizzaria que serve um suspeito. É foda aturar isso. Só que…

    A trilogia Nolan segue abertamente essa ideia de não-letalidade, PORÉM algo bastante criticado em TDKR, por exemplo, é o esforço surreal do Batman em não matar que custa a vida de inocentes, como quando ele desarma os Tumblrs da Liga das Sombras e deixa os policiais irem de peito aberto enfrentar os inimigos, sacrificando forças policiais no processo quando ele podia fazer bem mais com suporte aéreo.

    Porque lembrar disso? Bom, em cinema, por mais que tentemos ser fieis ao personagem tem situações em que fica inverossímil obedecer certas convenções quadrinísticas. Quando o Batman está a ponto de ser abatido por uma materia antiaérea é aceitável que ele exploda o carro inimigo e… bem, se o cara não correr, explode junto. Do contrário o filme seria uma sucessão de EMPs e tecnologias malucas. Ou isso ou cria-se situações de roteiro em que o Batman não sofra perigos extremos, evitando assim atitudes extremas. Ou seja, acho que dá pra ter uma flexibilidade maior no cinema com “mortes presumidas, não-propositais”.

    Agora o que me incomodou mais foi o Batman MARCAR BANDIDOS A FERRO!!!! Caralho!

    Sobre o Super ter matado o general, se não me engano e mencionado que ele não matou e que o cara foi preso. Bizarro dada a brutalidade do ataque, mas ao menos se deram o trabalho de explicar isso.

    Quanto a “força de vontade” dele pra aguentar a kiptonita, faz sentido sim. Nas HQs uma das qualidades mais exploradas do Super é justamente a superação extrema mesmo quando expots às fraquezas. Já ignorou magia, aguentou radiação direta de kriptonita e outras mumunhas quando necessário. Aí entra a famosa frase “O Superman é tão forte quanto ele precisa ser”. Aliás essa lancinha de kriptonita não é nada comparada a ilha que ele levanta em Superman Returns. O personagem simplesmente é uma mamata.

    Aliás o Zack Snyder já falou não ter compreendido as críticas sobre a falta de altruísmo do Super em MoS, mas tentou ainda assim cobrir esses pontos em BvS, mas ainda falha grosseiramente. A cena do México e as seguintes tentam mostrar que o Super tá trabalhando pela humanidade, mas é artificial demais ele criar uma sequência de 2 minutos com cortes de cenas dizendo “aí galera, ele salva pessoas no dia-a-dia, agora voltemos ao filme”. Sendo que nas demais 2:36 minutos de longa não tem mais porra nenhuma de Super ajudando ninguém. Até na batalha final fica a ladainha “a área está evacuada, ali não mora ninguém, já acabou o horário comercial então não tem vivalma no Centro”. Preguiça de roteiro. Mais uma vez estão dizendo “aí galera não tem ninguém pra morrer, blz? Agora vamos ao combate”.

    O Snyder não entende o Super, simples assim. Daí essas maneiras atrapalhadas de explicar o que ele nem mesmo compreende.

    A montagem de cenas é um desastre, o roteiro fraco, mas o argumento inicial nem é tão ruim. Lembrando que o Coringa joga xadrez com o Batman todo o tempo em TDK e vem vencendo, ou seja, dá pra ser mais esperto que ele. Acho que o que faltou foi o Batman avisar ao fim que sabe do plano de Luthor, só tá tocando o foda-se e realmente quer matar o Super e depois vai prender o careca.

    Lois Lane. Zack Snyder não tinha onde meter ela no final e a pôs ali mergulahdno pra pegar uma lança que ela não sabia pra que servia. PQP. Devia ser o Batman a fazê-lo, mas nããããão.

    A Mulher Maravilha estava legal, mas eu queria ver mais dela batendo no Doomsday. Apesar dela cortar a mão dele eu senti falta de vê-la liderando a porrada de frente enquanto o Super tá lá se pegando com a Lois. Duvidei da Gal Gadot até o último minuto, mas ela surpreendeu, mas ainda assim faltou focarem a câmera nela.

    Cara… o Luthor mandou um designer fazer logos para os Super-herois, é isso mesmo? Quando forem fazer os uniformes usarão os símbolos que a Lexcorp criou para identificá-los?

    A tal Senadora tem um arco interessante que deveria ser o principal elo dessa trama maluca, mas o roteiro e a edição fazem esse plot ficar solto no filme. A trama dela se esgota do nada e deveria ser o motor que faz o Super estar em cena, com embates filosóficos sobre ele ter ou naõ o direito de agir e tal. Tudo isso foi jogado no lixo em prol do Luthor Zuckeberg e Batman Matador.

    A morte do super foi tosquíssima e desnecessária. Ela é tosca nas HQs e pior ainda no cinema, onde fica mais inverossímil essa “volta” dele. Porra, não tem nenhum impacto visto que há pouca empatia entre o Super – que não é heroi da humanidade – e público. Inclusive é difícil justificar o monumento inicial ao Super pela Batalha contra o Zod. Há pouquíssimo foco na humanidade para pensarmos que o Super é heroi aos olhos do povo quando parece que ele irresponsavelmente botou a cidade abaixo.

    Sobre o filme da Liga, esse universo da DC não vai ficar bom enquanto o Snyder encabeçar o projeto. Já saiu a notícia que refilmaram cenas de Esquadrão Suicida pra ficar mais engraçado e, apesar de filmes paralelos terem potencial (estou rezando pela WW, minha segunda favorita da trindade, logo após o Super), a trama central vai ser problemática com o Zack fazendo Zackisse.

    Podiam simplesmente copiar o roteiro da animação da Liga, sei lá, Escrito nas Estrelas 1&2 e pronto, filmão garantido. Aliás, se um cara querendo terraformar a Terra não faz os herois saírem do casulo, o que fará? Outro problema de MoS como parte de um universo coeso. Na prática a ameaça de Zod parecia bem maor que a do Apocalypse que ninguém nem soube direito se dava pra ser enfrentada pelo exército.

    Droga. Comecei o comentário querendo elogia o filme, mas não deu. O filme deve ser ruim mesmo, apesar d’eu ter me divertido levemente.

    Bom, me diverti pra caralho com o cast, sigam mandando bem! Para o alto e avante.

    P.S.: conforme em vá me lembrando de coisas vou editando esse comentário gigante.

    • Carlos EJT Vázquez

      Obrigado pelo comentário, Igor!

    • Maxoel Costa

      Sobre o Batman reagir e explodir um carro quando está prestes a levar uma bateria antiaérea na fuça: antes, ele aparece todo posudo atirando um sinalizador no caminhão. Não faz sentido nenhum ele em seguida sair numa perseguição louca e desvairada pelas ruas de Gotham, atirando pra tudo quanto é lado.

  • Everton

    Excelente cast, analise interessante. Eu gostei do filme, mas com relação ao universo DC no cinema estar sendo levado de forma diferente da Marvel, acho que é necessário, porque independente de ser bom ou ruim, se for muito parecido, a galera vai falar que é cópia.

  • paulo campos

    Galera, bom dia, to com um problema, não sei se é com o lugar em que vcs fazem hospedagem dos podcasts ou se é no meu agregador. Mas tenho tentado ouvir esse episódio, mas só tem saído o último episódio que vcs fizeram. Tentei ouvir pelo site e deu a mesma coisa. O nome da correto porém só sai o último episódio. Vcs podem dar uma ajudinha para tentar descobrir o que ta acontecendo?

    • Obrigado pelo aviso, Paulo! Já estamos trabalhando para resolver o problema!

      • paulo campos

        A tempos já ouvi, se não me engano no dia em que consertou. Só enrolei pra deixar aqui meu agradecimento. Vlw man.

    • Pronto, está devidamente arrumado 😀